A porta que não abre mais

 

 

 

Estou sentada no sofá de frente pra porta, imagino seu sorriso e o gemido  da Phoebe… Disfarço e olho novamente como se do nada fosse acontecer um milagre, sua mochila pesada, casaco amarrado na cintura e celular na mão, dizendo: Mãe cheguei tá boa? Meus braços pareciam curtos para o tamanho do abraço… Aquele cheiro que só você tinha, vai ficando pra traz, sua voz já não soa com nitidez como antes. Aquele fricassê virou marca registrada para as datas de encontros para celebrarmos sua memória.

Hoje não tive como mandar celebrar missa, o mundo mudou algo terrível está acontecendo com a humanidade, até os programas de televisão são os mesmos que assistíamos só que a graça já não existe. Faço os mesmos comentários com a Larissa, repito inúmeras vezes seu nome. Hoje, logo cedo quando acordei, o café estava pronto e fui logo comentando: Minha filha gostava disso, Larissa! Ou se o assunto fosse namoro eu já te colocava lá em cima, com ela era assim, não dava mole pra ninguém, podia sofrer mais não ia atrás. A Larissa fica encantada com o seu passado, falei pra ela namorar um amigo seu, aquele melhor amigo do seu ex. Seus amigos não me abandonaram, estão por perto sempre que preciso.

Estou mais tranquila, e sinto que você também está bem, nossa conexão está sendo trabalhada pelos anjos protetores porque somos três em uma só pessoa: Eu, Você e o Espírito Santo. Amém

30 comments

Deixe uma resposta para Fjjuwhaft Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.