CADA MÃE A SEU MODO

Costumam citar a nós, mães, como se fizéssemos parte de uma confraria homogênea, todas pensando e sentindo da mesma forma e com as mesmas necessidades. O que temos em comum são justamente histórias distintas umas das outras.

Que a gente viva uma realidade parecida com a de nossas amigas, é explicável, já que originadas do mesmo meio, mas e as outras tribos de mulheres? As indígenas, as faveladas, as evangélicas, as socialites, as presidiárias, as analfabetas, as PhD, as atletas, as aposentadas? Terão todas as mesmas necessidades, serão todas iguais?

Existe mulher de todo tipo. Nossas semelhanças? Somos ao mesmo tempo frágeis e fortes. Leoas, às vezes; em outras, gatas- conforme a exigência do momento. Todas vaidosas, umas mais e outras menos. Todas coma cabeça funcionando em carga máxima – mulher pensa demais, muito, exageradamente, o que não significa que esteja pensando certo.

Falantes? A maioria. Doces? É parte da lenda. Fora isso, uma é diferente da outra. Tem a que humilha a atendente da loja e tem a atendente de loja que aguenta calada porque não pode perder o emprego. Tem a que nunca trabalhou porque não precisa, e a que nunca trabalhou porque até agora não lhe deram uma chance.

Tem a que é professora de dia e aluna à noite- segue tentando se qualificar para ver se melhora o salário. Tem a que ganha a vida fazendo sexo, a que aguarda um primeiro amor, a que aguarda um novo amor e a que deseja que seu marido desapareça e que a libere para si mesma. Tem a que apanha do seu homem e tem a que bate nos filhos, tem as honestas e as nem tanto.

Tem mulher que não sabe se defender e tem mulher que sabe atacar, tem as muito bacanas e as muito chatas, tem as feias, as belas e a maioria. Tem mulher que é magra de ruim, tem a gorda sem culpa e tem a que não se pesa. Tem as que gostam de homens, as que gostam de mulher e as que gostam de ambos. Tem a maluca.

A turma das malucas forma um contingente considerável, vale ressaltar. E tem as certinhas, as que jamais erram, o que não deixa de ser uma maluquice também. Tem a que se arrepende secretamente de ter tido filhos e a que teve e nunca imaginou que seria uma experiência tão espetacular e intensa, e tem as que não tiveram, mas que são mães das árvores, mães dos bichos, mães do planeta. E todas, sem exceção, são filhas de uma mulher com suas próprias necessidades secretas.

Mãe é mãe, só muda de endereço. Essa frase virou um clássico. Reforça a ideia de que em cada endereço há uma mulher idêntica a todas as outras, com o mesmo padrão de comportamento, fazendo e sentindo tudo igual. Reproduzidas em série. O que pouco se diz é que em cada endereço há uma mulher parindo a si mesma – diariamente.

Marta Medeiros

viver a decisão não é sua

 

Eu sobrevive a mais temida das perdas: filha nunca deixa de ser filha.

todos os dias ao abrir os olhos,ao invés de um bom dia; eu digo até breve. Em seguida, pego a cadela de minha filha e vou passear na eminência de sair do enredo imaginário que criei durante a noite que quase sempre passo em claro. Volto do passeio ,vou direto pro quarto, abro janela e deixo a porta do armário entre-aberta, ainda resta roupas e sapatos que não consigo doar, pois  exala seu perfume e isso é tudo que me resta…a porta do quarto está sempre aberta, tenho medo de fechar e não conseguir abrir.

Decidi tatuar minha filha no corpo, telefonei para o tatuador e chequei a viabilidade do intento, marquei consulta e no dia seguinte estava lá no primeiro horário. Hora da verdade, ele me perguntou por qual motivo, quando falei ele ficou chocado como todos interlocutores em todas as vezes que tenho de revelar essa informação. seu rosto está tatuado em meu braço com sua assinatura.

Eu ainda não consigo descrever os primeiros dias de angustia e desespero que vive logo após a morte de minha filha, só sei que sobrevivi…e como dói afirmar isso…conviver com a realidade é morrer todos os dias e sentir o sabor da amargura da vida.

Deus, ele te levanta e te faz renascer, a fé é o combustível que move sua esperança de um novo amanhecer.

 

Aconteceu comigo

FELICIDADE É UM ESTADO DE ESPÍRITO !!

Profunda reflexão de Bert Hellinger, o alemão que já foi padre, largou o celibato e tornou-se psicoterapeuta e escritor. Atualmente está com 93 anos. Ficou conhecido mundialmente pela criação do método “Constelação Familiar” .

“A vida decepciona-o pra você parar de viver com ilusões e ver a realidade.
A vida destrói todo o supérfluo até que reste somente o importante.
A vida não te deixa em paz, para que deixe de culpar-se e aceite tudo como “É”.
A vida vai retirar o que você tem, até você parar de reclamar e começar agradecer.
A vida envia pessoas conflitantes para te curar, pra você deixar de olhar para fora e começar a refletir o que você é por dentro.
A vida permite que você caia de novo e de novo, até que você decida aprender a lição.
A vida lhe tira do caminho e lhe apresenta encruzilhadas, até que você pare de querer controlar tudo e flua como um rio.
A vida coloca seus inimigos na estrada, até que você pare de “reagir”.
A vida te assusta e assustará quantas vezes for necessário, até que você perca o medo e recupere sua fé.
A vida tira o seu amor verdadeiro, ele não concede ou permite, até que você pare de tentar comprá-lo.
A vida lhe distancia das pessoas que você ama, até entender que não somos esse corpo, mas a alma que ele contém.
A vida ri de você muitas e muitas vezes, até você parar de levar tudo tão a sério e rir de si mesmo.
A vida quebra você em tantas partes quantas forem necessárias para a luz penetrar em ti.
A vida confronta você com rebeldes, até que você pare de tentar controlar.
A vida repete a mesma mensagem, se for preciso com gritos e tapas, até você finalmente ouvir.
A vida envia raios e tempestades, para acordá-lo.
A vida o humilha e por vezes o derrota de novo e de novo até que você decida deixar seu ego morrer.
A vida lhe nega bens e grandeza até que pare de querer bens e grandeza e comece a servir.
A vida corta suas asas e poda suas raízes, até que não precise de asas nem raízes, mas apenas desapareça nas formas e seu ser voe.
A vida lhe nega milagres, até que entenda que tudo é um milagre.
A vida encurta seu tempo, para você se apressar em aprender a viver.
A vida te ridiculariza até você se tornar nada, ninguém, para então torna-se tudo.
A vida não te dá o que você quer, mas o que você precisa para evoluir.
A vida te machuca e te atormenta até que você solte seus caprichos e birras e aprecie a respiração.
A vida te esconde tesouros até que você aprenda a sair para a vida e busca-los.
A vida te nega Deus, até você vê-lo em todos e em tudo.
A vida te acorda, te poda, te quebra, te desaponta… Mas creia, isso é para que seu melhor se manifeste… até que só o AMOR permaneça em ti”

lembrando de voce

tem hora que eu gostaria muito de sair de dentro de  mim. ficar cara a cara com minha mente e  dizer, calma, você não está só, vem cá deixa eu te dar um merecido abraço. Não se preocupe, vai ficar tudo bem.